Por Emmanuele Baldini…

“Caio e eu nos conhecemos, crescemos juntos, acompanhando projetos, compartilhando ideias, pensando e discutindo. Seria fantástico se as novas gerações de intérpretes entendessem quanto é importante estimular a criação atual nas Artes, e ser disponíveis a fazer parte dela, por meio de seus instrumentos. Significa, para os interpretes, não se contentar em trilhar os maravilhosos caminhos dourados da tradição, preciosa e eterna, mas dedicar parte do próprio tempo a explorar o menos conhecido, tomando riscos, aceitando desafios, e apostando em jovens criadores. Vivendo essa coragem, e essa vontade, momentos profundos e encantadores como este que vivi hoje serão a recompensa. Pois hoje não tocamos só uma linda obra musical, e não tocamos só uma criação de um amigo, mas tocamos algo teve nossa participação em sua gênese. E mais uma vez me sinto privilegiado.”

Texto Integral – Emmanuele Baldini

Semanas Musicales de Frutillar 2019

El fuerte estuvo en la segunda parte, con una obra dedicada a la orquesta firmada por el joven compositor brasileño Caio Facó. ‘Las venas abiertas de América Latina’, se conforma de tres secciones bien diferenciadas, yendo desde lo atmosférico hasta lo más expresivo y emocional. Saca a relucir sabiamente las capacidades de Baldini en el violín solista y produce un impacto sonoro patente.

Del propio Facó se tocó una selección de su transcripción de las ‘Variaciones Goldberg’ de Bach, que terminaron de dejar bien claras las virtudes antes descritas.”

ADN Radio

Estreias – 2018

Nas próximas duas semanas, ocorrerão três estreias de trabalhos que considero muito importantes em minha produção neste ano. O grande amigo Emmanuele Baldini e a querida Orquesta De Cámara De Valdivia farão a estreia de As veias abertas da América Latina, para violino e orquestra de cordas – escrita baseada na obra literária de mesmo nome de Eduardo Galeano. Esta é, de longe, a peça que em mais dialogo com dois universos bem distintos (mas que possuem vários pontos de encontro): a linguagem tonal e a música folclórica de alguns povos latino-americanos. Em seguida, Ensaio sobre cores e sombras será estreada pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, dirigida por Marcos Arakaki (pela terceira temporada consecutiva terei o imenso prazer de estar com esta orquestra que tanto respeito e admiro). E, por último, também com Emmanuele e a Orquestra de Valdivia, a estreia de minha orquestração das Variações Goldberg – Bach. Esta obra será apresentada pela primeira vez em uma versão nesta formação. Imensamente feliz com as estreias, e ansioso para ouvir todos estes resultados musicais…