Estreias – 2018.1

Nas próximas duas semanas, ocorrerão três estreias de trabalhos que considero muito importantes em minha produção neste ano. O grande amigo Emmanuele Baldini e a querida Orquesta De Cámara De Valdivia farão a estreia de “As veias abertas da América Latina”, para violino e orquestra de cordas – escrita baseada na obra literária de mesmo nome de Eduardo Galeano. Esta é, de longe, a peça que em mais dialogo com dois universos bem distintos (mas que possuem vários pontos de encontro): a linguagem tonal e a música folclórica de alguns povos latino-americanos. Em seguida, “Ensaio sobre cores e sombras” será estreada pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, dirigida por Marcos Arakaki (pela terceira temporada consecutiva terei o imenso prazer de estar com esta orquestra que tanto respeito e admiro). E, por último, também com Emmanuele e a Orquestra de Valdivia, a estreia de minha orquestração das Variações Goldberg – Bach (integral). Esta obra será apresentada pela primeira vez em uma versão nesta formação. Imensamente feliz com as estreias, e ansioso para ouvir todos estes resultados musicais… Para finalizar, deixo o link de um trabalho que fizemos também em Valdivia, ano passado, com um arranjo/reorquestração dos poemas sinfônicos “Minha Terra”, de Smetana.

Primeiro post

Este é o primeiro post em meu Website. Neste domínio, irei compartilhar um pouco do meu trabalho artístico. Nas últimas semanas, estou orquestrando as Variações Goldberg e escrevendo uma peça concertante para violino e orquestra de câmara. Estas obras serão estreadas pela Orquesta de Cámara de Valdivia, em junho deste ano. Caso queiram acompanhar um pouco mais do trabalho da orquestra, deixo a gravação do meu arranjo de Má Vlast (Smetana), estreado na temporada do ano passado.

http://www.ocv.cl/